“Os pobres nos abrem as portas para a eternidade”, já dizia São Vicente de Paulo, e não há o que se contestar, afinal foi o próprio Jesus que prometeu aos que praticassem em seu nome obras de misericórdia “cem por um, e o reino do céu”.

A Sociedade de São Vicente de Paulo, conhecida pelas iniciais SSVP, no Brasil, é uma organização e um movimento católico internacional de leigos, fundada em Paris, França, no ano de 1833, por Antônio Frederico Ozanam (na época com 20 anos de idade) e alguns companheiros. Colocada sob o patrocínio de São Vicente de Paulo, inspira-se no pensamento e na obra deste Santo, esforçando-se, sob o influxo da justiça e da caridade, para aliviar os sofrimentos do próximo, mediante o trabalho coordenado de seus membros. Fiel a seus fundadores, tem a preocupação de renovar-se constantemente e adaptar-se às condições mutáveis do mundo. De caráter católico, está aberta a quantos desejam viver sua fé no amor e no serviço a seus irmãos. Busca, incansavelmente, um trabalho de maior contato e aproximação com a Igreja, através do Clero.

Nenhuma obra de caridade é estranha à SSVP. Sua ação compreende qualquer forma de ajuda, por contato pessoal, no sentido de aliviar o sofrimento e promover a dignidade e a integridade do homem.

A SSVP não somente procura mitigar a miséria, mas também descobrir e remediar as situações que a geram. Leva sua ajuda a quantos dela precisam, independentemente de raça, cor, nacionalidade, credo político ou religioso e posição social: daí a existência das chamadas Obras Unidas (asilos, creches, hospitais, etc.).

Atualmente a SSVP está presente em 135 (cento e trinta e cinco) países, com um número aproximado de 500 mil membros. O Brasil é o maior país vicentino do mundo: são 20 mil Conferências, 1754 Conselhos Particulares, 272 Conselhos Centrais, 30 Conselhos Metropolitanos e 2 mil Obras Unidas, coordenados pelo Conselho Nacional do Brasil. São 250 mil membros. A Conferência São José, no Rio de Janeiro foi a primeira no Brasil, fundada no ano de 1872. Maiores informações da SSVP, clique aqui.

ssvp

Mas não tenho o que dar…

Mais importante do que os alimentos, remédios e outras necessidades materiais que os membros da Sociedade de São Vicente de Paulo dão a seus assistidos é a visita semanal que eles fazem ao lar do pobre, pois é nesta visita que os vicentinos dão amor, carinho, atenção, conversam, e principalmente, ouvem o pobre, ali há uma troca de amor, onde o vicentino aprende a humildade com o Cristo presente no irmão necessitado.

Se eu quiser ser Vicentino, o que devo fazer?

A nossa Paróquia possui grupos vicentinos, que se reúnem em dias e horários diversificados. Você poderá obter detalhes a respeito entrando em contato com a secretaria paroquial.