nossa senhora imaculada
Nossa Senhora Imaculada Conceição

No dia 8 de dezembro celebramos a Imaculada Conceição de Maria, padroeira de nossa paróquia. E dizer que ela é Imaculada tem a ver com o dogma definido pelo Papa Pio IX em oito de dezembro de 1854, por meio da bula Ineffabilis Deus, aqui a Igreja acredita que a Santíssima Virgem Maria foi preservada pura, sem a mancha do pecado original desde sua concepção, pela graça de Deus.

O Papa assim se expressou:
“Em honra da Santa e indivisa Trindade, para decoro da Virgem Maria Mãe de Deus, para exaltação da fé católica, e para incremento da religião cristã, com a autoridade de Nosso Senhor Jesus Cristo, dos bem-aventurados Apóstolos Pedro e Paulo, e com a nossa, declaramos, pronunciamos e definimos a doutrina que sustenta que a beatíssima Virgem Maria, no primeiro instante de sua conceição, por singular graça e privilégio de Deus onipotente, em vista dos méritos de Jesus Cristo, Salvador do gênero humano, foi preservada imune de toda mancha do pecado original, essa doutrina foi revelada por Deus e, portanto, deve ser sólida e constantemente crida por todos os fiéis” (Ineffabilis Deus).

A própria Virgem Maria confirmou a definição dogmática, na sua aparição em Lourdes, na diocese de Tarbes na França, em 11 de fevereiro de 1858, quando se apresentou para uma jovem proclamada santa, chamada Bernadete Soubirous, dizendo: “Eu sou a Imaculada Conceição”.

Após as revelações particulares terem sido submetidas às autoridades eclesiásticas, a Igreja deu por confirmada as aparições em Lourdes, como sendo da Virgem Maria.
No século XV, na Itália, o franciscano Bernardino de Bustis escreveu o Ofício da Imaculada Conceição, com aprovação oficial do texto, pelo Papa Inocêncio XI. Esse Ofício de Nossa Senhora, pode-se dizer que é uma oração para defender a Imaculada Conceição dos combates que sofreu no século XII por parte de teólogos e que durou até a proclamação do dogma em 1854.

Que a Imaculada Conceição interceda por nós:

Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós”.
FONTE: Imaculada Conceição – Wikipédia